Treinando o olhar

Muita gente se engana achando que saber moda é saber folhear “as revistas certas” e assistir desfiles. Não sou, nem quero ser, uma expert em moda, mas posso garantir que moda, assim como toda e qualquer manifestação artística, é sempre carregada de cultura e subjetividade. Legal mesmo é quando a gente reconhece um caminho desenhando por alguém em uma roupa, entende de onde veio a inspiração que virou estampa, forma e cor. Mais legal ainda é a gente compartilhar com o criador alguns segredos e poder conversar com essa obra de arte que veste corpos e se mexe. Isso, quando a roupa é, literalmente, uma obra de arte.

Que McQueen era genial, isso todo mundo já sabe. Mas a última e póstuma coleção, mostra quão bem ele sabia olhar pra arte, destituir as pinturas, esculturas ou decorações de seus atributos e significados originais, e reconstrui-las em forma de estampa, primando pela cor e pela forma. As estampas acima foram recortadas e remontadas a partir dos entalhes decorativos de Grinling Gibbons e das cores e figuras de Stephan Lochner, como no tríptico Adoração, abaixo:

(clica na imagem pra ver em alta resolução)

No mesmo desfile, outra figura marcante da História da Arte deu as caras:

Hieronymus Bosch (ativo entre os séculos 15 e 16) é um pintor único. Com suas figuras monstruosas e suas visões do inferno, deixou uma legião de admiradores e dezenas de artistas tiveram seu trabalho como inspiração. Pintava as figuras obscuras como aviso, num típico clima religioso medieval, para lembrar os que pecavam que Deus está observando (como diz uma de suas obras mais conhecidas, uma mesa decorada com o olho de Deus no centro e os sete pecados capitais ao redor). McQueen escolheu o tríptico mais famoso de Bosch, O Jardim das Delícias (os dois primeiros detalhes abaixo), que retrata o paraíso, uma vida de pecados e o inferno, e o também famosíssimo As Tentações de Santo Antão (acima).

Por isso, moda, assim como música, cinema, arte, livros etc, etc… conversam o tempo todo, a toda hora, em qualquer lugar. Quanto mais você conhece do mundo, mais aguçados vão ficar seus olhos. Assim, você vai treinando o olhar pra encontrar beleza até no inferno de Bosch.

 As imagens dos desfiles são do site oficial do McQueen e as fotos das obras de arte do meu acervo pessoal.

Anúncios

3 thoughts on “Treinando o olhar”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s