Brechó Varal do Beco

Nesse sábado, eu, Lily e Lou fizemos um passeio bem legal: fomos conhecer os brechós da Vila Madalena.

Quer dizer, a intenção era conhecer vários brechós mas acabamos ficando num único endereço: o Brechó Varal do Beco.

E não é pra menos. O brechó é enorme, tem milhares de peças, super organizado e limpo. Nossa impressão foi das melhores. Logo que entramos, já soubemos que seria uma boa garimpagem.

 

img_5956
Mensagem no provador... Esse lugar é pra entrar e descobrir aos pouquinhos...

 

“Realmente é uma voltinha ao passado com muita surpresa e diversão,e acima de tudo memória e originalidade. Entre nossas araras você volta no tempo e automaticamente já entra no clima da sua festa de Época ao tocar em uma roupa antiga e perceber pela textura,estamparia e modelo que se trata de um tecido que deixou de ser fabricado; com modelos estruturados ,muitos dos quais de alfaiataria e de grifes passadas que já não mais existem (nutrisport, poolsport, daruma, sela, karibé, captólio, lumiéri e ustop e etc),com cores e estampas impactantes e surpreendentes”, diz o site do brechó, aliás, site super organizado que vale uma visita atenta.

E o site continua: “Um brechó com um apurado gosto vintage, onde o forte são as araras, com relíquias, que se renovam constantemente. Nosso vício é a necessidade e o prazer de garimpar peças raras diariamente. Sempre buscando novas fontes, não apenas em São Paulo, mas em todo o brasil e exterior. Com estes frequentes achados nosso acervo cresce dia após dia. E além de locarmos, também vendemos. E o preço é uma bagatelinha….. Um brechó de bom gosto; fácil para localizar as peças,todas organizadas por categoria e estilo, higienizadas, onde o cliente, se quiser, pode até sair vestido, pois a roupa estará sem defeito,limpa e liiiiiinda!!!!”.

É tudo verdade! O brechó Varal do Beco é especializado em peças dos anos 50, 60 e 70 e tem mais de 1000 peças em seu acervo. Veja o que separamos de mais bonito:

 

Renata veste:

 

img_5935

Coletinho de renda e babados (duas tendências fortes!) – R$21

 

 

img_5939

Batinha de veludo – R$38 (VENDIDA)

 

img_5942

Vestido tubinho com estampa imitando tingimento – R$44 (VENDIDO)

 

img_5946

Babados e Bolinhas – R$64 (somente para aluguel)

 

 

Lily veste:

.

img_5950

Vestido de chiffon – R$68 (VENDIDO)

Cinto – R$21

Bolsinha – R$68

 

img_5953 img_5955 

Vestido tubinho – R$69 (VENDIDO)

No detalhe, bolsinha rígida, original dos anos 80 – R$32

 

 

Lou veste:

 

 img_5951

Faixa com rosas de tecido para a cintura – R$8 (somente aluguel)

 

img_5957

Mistura de estampas!

Blusa de tricô – R$22

Saia de tafetá – R$36

 

Só posso dizer que, se brechó é bom, brechó com as amigas é melhor ainda! Fora todas essas roupas lindas, ainda contamos com a ajuda e a simpatia total da Sandra, que nos ajudou a escolher acessórios, deu palpites e sugestões muito bem vindas e aceitas e teve a maior paciência do mundo nas 3 horas que ficamos ali! Sandra, você é um amor!

 

img_5959

Sandra, com seu jeitinho calmo e sorridente!

 

Outros achados surpreendentes:

 

img_5967

Vestido de babados – R$68

 

img_5976 img_5977 img_5978

Vestido tipo chemisier da Zara – R$68

 

img_5968 img_5969

Vestido de jersey, com busto forrado e detalhe de trancinhas – R$98

 

img_5981

Vestido xadrez com babados no decote – R$44

 

img_5979 img_5980

Saia com estampa de lacinhos – R$38

 

img_5970

Carteira de mão marrom – R$23

 

img_5971

Carteira de mão vermelha – R$26

 

img_5972

Carteira de mão preta – R$24

 

img_5973

Carteira de mão azul-marinho – R$22

 

 

Apareçam por lá:

O Brechó Varal do Beco fica na rua Cardeal Arcoverde,1771.
Entre as ruas Mourato Coelho e Fradique Coutinho.
Com estacionamento conveniado na Rua Cardeal Arcoverde, 1745.

Qualquer dúvida:  Tel: (11) 3032-5074 / 8294-6802

E olhem a Vitrine Virtual que eles também entregam na sua casa!

 

Para mais fotinhas e making of, dá uma olhada no Flickr.

 

 

Anúncios

14 comentários a “Brechó Varal do Beco”

    1. Oi, Ana!
      Pensamos em você o tempo todo!
      Alguns “vendido” sim, outros não! É que eu voltei lá hoje e realmente algumas coisas tinham ido embora!
      A lojinha não é TU-DO???
      Beijinhos!

  1. Rê, ficou muito bom seu post sobre nosso passeio. Completo e bem ilustrado, claro, pq as modelos arrasam! hahaha…

    Amei nosso encontro, as 3 horas no brechó que passaram como 3 minutos, as comprinhas (eu não consigo ficar sem comprar, não tem jeito), e a Sandra, que é uma fofa!

    Vamos repetir a dose mais vezes!

    Hoje à noite monto meu post.

    B-jo grande, querida.

  2. Bonsoir, Renata … ADOREI ver que Lily finalmente se empolgou para ir à um brechó e ver como é divertido uma viagem no tempo dentro do mundo vestimentário. Fuxicando muito, a gente encontra texturas, tramas, estampas, formas, estruturas, caimentos e comprimentos que outrora foram o hit da moda e que hoje são tesouros adormecidos esperando apenas uma segunda chance para serem reaproveitados de modo mais contemporaneo. Basta muita paciencia, um pouco de criatividade. Há uns 14 anos, entrei pela primeira vez em um brechó onde vivo, na Suíça, e desde então, me deleito com o prazer de misturar peças atuais com outras antigas, sabendo que não vou cruzar mais ninguém com a mesma coisa. Pena que na nossa Terra Brasilis, os preços do second hand seja um tanto quanto salgado, pois em relação ao custo de vida e do poder aquisitivo médio da população, um brechó aqui, vende um vestido no máximo à CHF 12.- ou seja 24 Reais, seja ele de seda, de algodão, de griffe de prêt-à-porter chique, ou de lojas de departamento. Mas aqui é self service e as pessoas que trabalham são geralmente benemerentes e o dinheiro arrecadado vai todo para obras de caridade. Obrigada pelo seu trip foto-vestimentário. ADOREI. Volta mais vezes, vá à outros. Faça muitas fotos. Muitos blogs de moda, aqui na Europa, são mesmo uma maneira alternativa que muitas meninas encontram às vezes de ganhar dinheiro, se vestindo de maneira diferente. Nada como uma boa luz, um bom angulo, e uma produção básica com roupas vintage, para que todo mundo queira igual. Aí, o modelito é vendido mais caro, e o dinheiro arrecadado é reinvestido em outra compras e assim vai … efeito bola de neve. Lembro ainda de um par de botas em python, que paguei uns CHF 4.- ( 8 Reais ) há coisa de 4 anos atrás e ter vendido um ano depois por US$ 350.- un ano depois, no site eBay.com. Quanta roupa minha, comprada de segunda mão, já foi parar no Japão, na Australia, no Canadá, nos USA … Fiquei furtacor de inveja de não poder ir com vocês. Vou ver se tiro mais fotos dos daqui para mandar para Lily. Parabéns mais uma vez pela disponibilidade e continue sempre assim. Bisous gelados e nevados, Daniela ;oD

    1. Oi, Dani!
      A Lily fala muito de você! E eu sempre leio suas mensagens no blog dela!
      Acho fascinante essa história da roupa rodar por aí, contando histórias… É como se a gente participasse, indiretamente, da história de vida de outra pessoa, ou pessoas.
      É muito legal!
      Já estamos combinando outros passeios deliciosos! 😉
      Obrigada pela visita e pelo comentário!
      Volte logo, e sempre!
      Beijinhos!

  3. Amei o post, muito bem escrito, ilustrado!!!! Super arrasou!!!
    Gente, estou muito feliz, parece que estamos lá de novo=)
    Beijos montes,
    Lou

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s