Arquivo da categoria: mulher

É incrível que eu ainda não tenha abandonado todos os meus ideais: eles parecem tão absurdos e impossíveis de serem realizados. Mesmo assim, eu me apego a eles, porque, apesar de tudo, eu ainda acredito que as pessoas podem realmente ter um coração bom.

It’s really a wonder that I haven’t dropped all my ideals, because they seem so absurd and impossible to carry out. Yet I keep them, because in spite of everything I still believe that people are really good at heart.

[Anne Frank]

Anúncios

Eu não estou procurando pela minha metade. E não quero ser a metade de ninguém. Nunca. Não porque eu não quero experimentar o amor e toda mágica e encantamento que ele oferece, mas porque eu já estou inteira.

I’m not looking for my other half, and I don’t want to be anyone else’s other half. Not ever. Not because I don’t want to experience love and all the magic and wonder that it has to offer, but because I am already whole.

[Claudine Chicheportiche]

Artwork by Joe Webb

René Magritte, Les Liaisons Dangereuses

Quando a confiança se baseia em beleza, dias em que não nos sentimos tão bem em nossos corpos afetarão profundamente nossa maneira de pensar, destruindo nossa auto-estima e segurança. Enfatizar a beleza como um requisito para o amor-próprio implica que a ausência de beleza significará ausência de amor. Devemos tentar lidar com esses dias de mal-estar de maneira menos destrutiva. As meninas devem saber que são engraçadas, inteligentes, cativantes, dignas de serem amadas, espertas e valiosas para então aprender que, além de tudo isso, podem também ser lindas.

Arte: René Magritte -Les Liaisons Dangereuses

Inspiração para a coragem

O Talibã tentou me matar e fracassou. Agora estou certa de que as pessoas não querem me matar. Eles entenderam que minha causa é a educação. Mesmo se eu for baleada, a minha causa não deve mudar com a minha morte. Essa causa nunca vai morrer. Além disso, as pessoas não precisam temer a morte. Eu vi a morte na minha frente e agora já não tenho mais medo dela. 

Leia aqui a entrevista completa.

Leia aqui o primeiro capítulo de “Eu Sou Malala”, a autobiografia de Malala Yousafzay, a mais jovem ganhadora do Nobel da Paz.