Arquivo de etiquetas: sociedade

Inspiração para abrir o coração

1379693_392618740841850_492470493_n

Por muitos anos, profissionais da área de saúde mental ensinaram as pessoas que elas poderiam ser psicologicamente saudáveis sem o apoio de outras pessoas. A máxima era “a não ser que você se ame, ninguém mais irá amá-lo”. A verdade é que você não consegue se amar a não ser que você tenha sido amado e continue sendo amado e saiba o que é amar. Não é possível construir a capacidade de amar em isolamento. 

For years mental health professionals taught people that they could be psychologically healthy without social support, that “unless you love yourself, no one else will love you.”…The truth is, you cannot love yourself unless you have been loved and are loved. The capacity to love cannot be built in isolation.

Bruce D. Perry

Sobre lados, eu não sei

Sobre lados, eu não sei;
Mas a violência é imperdoável.
Quanto mais a gente para e pensa,
Mais longe qualquer solução aceitável.

Só se fala em lado direito,
Esquerdo, e qualquer outra ideologia.
A discussão que realmente importa
Se perde na terminologia.

O nome das coisas não é a questão,
Os porques todo mundo já sabe.
Quem vai ganhar a discussão,
antes que tudo se acabe?

Não se faça de vítima, não aponte o vilão,
Não saia batendo, não mate ladrão.
Tudo sempre igual e tudo sempre errado.
Me pergunto se é mesmo assim que será feito o contrário.

Crianças fora da escola, professores na sarjeta,
Epidemia de corrupção, desgoverno picareta.
Acostumamos a ser capachos, pisados, desrespeitados,
E seguimos resignados, raspando os nossos tachos.

Nada vai mudar, tenho certeza,
Em cabeças tão polarizadas.
A voz que hoje protesta e grita,
Amanhã estará eleita ou calada.

Pois aqui parece haver dois caminhos:
Ou você se suja ou se nega.
Bom senso é uma expressão incerta,
E não há espaço para qualquer conversa.

Não fico do lado do bandido,
Não fico do lado do opressor,
Estou sozinha e por mim, ninguém,
Quisera ter Deus por todos, amém.

Trabalho de janeiro a maio
pra pagar o jatinho do deputado.
E quando vejo o Congresso vazio,
Sinto um misto de nojo e arrepio.

Medo, porque estamos nus e desesperados,
Em porões escuros e fétidos,
Sem saber para onde seremos levados:
Famintos, miseráveis e acéfalos.

Não estou à esquerda nem à direita,
Estou bem no meio da confusão.
Mas quando começarem os tiros,
Serei o primeiro a ir pro chão.