Arquivo de etiquetas: língua portuguesa

Música

A língua portuguesa, para mim, é uma das línguas mais lindas do mundo. Literalmente, música nos meus ouvidos. Sons delicados, vogais abertas, consoantes vibrantes, encontros consonantais avassaladores.

A Revista Bula publicou uma lista das 40 palavras mais belas da língua portuguesa. Algumas estão ali pelo que representam, acredito, como Mãe e Respeito. Outras, dá pra sentir, estão ali pelo som, como Flamboaiã (quer coisa mais linda?), Melancolia (é preciso mastigar cada sílaba) e Efêmero (palavra que se desmancha na boca).

Parei aqui pra pensar em palavras que eu saboreio na hora de falar… Sereno, por exemplo, é uma delas. Sereno pode ser aquele de espírito pacífico ou aquele orvalho que cai de madrugada. A analogia me fascina: a hora escura e tranquila que chora. Sereno é uma daquelas palavras que tem que se falar de olhos fechados. Madrugada, taí outra palavra. O som do U que apaga a luz e os As que abrem os olhos para a imensidão de estrelas. Gosto do som do U. A gente faz biquinho quando fala, tem que ser dito com delicadeza. é praticamente impossível gritar o U. Mas é fácil prolongá-lo, como em lonjura. Quando se quer dizer que se está longe, mas longe mesmo, a gente diz lonjuuuuuuuura, e geralmente acompanha um gesto de estender o braço pra cima e jogar a cabeça pra trás. Palavra boa de falar a gente usa o corpo todo pra dizer.

Existem palavras especiais em todas as línguas, a nossa será sempre a intraduzível saudade. Existem as palavras quase secretas, que pouca gente conhece, até mesmo quem tem a língua portuguesa como mãe. Existem palavras que já morreram (junto, talvez, com quem as falava) e palavras que estão nascendo (junto, talvez, com quem esteja começando a inventar a vida).

Assista essa beleza aí embaixo e me diga: qual é a sua palavra?

para avançar no projeto do vídeo acima, clique aqui

Anúncios

Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa: tem que saber

 

Todo mundo quer escrever e falar bem. Eu, pelo menos, gosto de escrever tudo certinho, sem aquelas abreviações que as pessoas costumam usar quando escrevem em blogs ou em conversas instantâneas. Leva mais tempo e prova que temos cuidado com nossos leitores e prezamos a compreensão textual. Esse papo de professora (o que posso fazer? É a minha vocação…) surgiu porque a língua portuguesa vai passar por uma reforma ortográfica, que vai mexer em algumas coisinhas chatas que nunca incomodaram ninguém e nos privar da companhia de um grande amigo: o trema. Sim, esse sinalzinho (¨) que tanto incomoda quem está começando a escrever (não sei bem o porquê de tanto incômodo) era o que nos ajudava a pronunciar as palavras de forma correta. Com o trema, o u é pronunciado, sem o trema, não. Será que, com o tempo, as pessoas vão esquecer de como se pronuncia sagüi? Ou ficarão em dúvida quanto à pronúncia de adquirir? Afinal, ficou tudo igual. Em alguns dicionários, o trema continua no verbete para explicar aos leitores a pronúncia da palavra. Em outros, o sinalzinho é substituído por uma frase inteira: “o u é pronunciado”.

A maioria dos especialistas diz que essa reforma só veio para complicar. Imagine quantos livros precisarão ser revisados, quantas apostilas refeitas, quantos profissionais envolvidos nesse processo?

Qualquer que seja sua opinião, uma coisa é certa: temos que saber o que vai mudar. O autor do Michaelis Português Fácil, da Melhoramentos, e de mais de 30 livros didáticos, Douglas Tufano, explica tudo: www.douglastufano.multiply.com