Arquivo da categoria: poesia

eu gosto do meu corpo quando está com seu 

corpo. É tudo tão completamente novo.

Os músculos bem e os nervos melhores.

eu gosto do seu corpo. eu gosto do que ele faz,

gosto dos jeitos. gosto de sentir a espinha

do seu corpo e seus ossos, e o tremor

firme e macio que irei beijar

e beijar, e beijar, e beijar,

e de novo, gosto de beijar isso e mais isso em você,

eu gosto, de sentir o choque ao acariciar

devagar sua pele elétrica, e o que acontece

quando as carnes se separam… E olhos grandes migalhas de amor,

E possivelmente eu gosto do arrepio

de dentro de mim você de novo principia.

 

i like my body when it is with your
body. It is so quite new a thing.
Muscles better and nerves more.
i like your body.  i like what it does,
i like its hows.  i like to feel the spine
of your body and its bones,and the trembling
-firm-smooth ness and which i will
again and again and again
kiss, i like kissing this and that of you,
i like, slowly stroking the,shocking fuzz
of your electric furr,and what-is-it comes
over parting flesh….And eyes big love-crumbs,

and possibly i like the thrill

of under me you so quite new

E. E. Cummings

Arte:

1. Ugolino and Sons (1867) by Jean-Baptiste Carpeaux (detail) MET, New York;

2. The Rape of Proserpina (1622) – Bernini (detail) – Galleria Borghese, Rome

Anúncios

Quanto
A sua língua tem que sangrar
Antes de você parar de mordê-la?

Seu coração é um leão
Por que você o domestica?

Deus lhe deu uma voz alta
Uma caixa de som que pinga revolução
Pare de tentar abaixar o volume.

Você é aquele
Que irá balançar as placas tectônicas
De qualquer um que disse
Que ser você não era suficiente.

Você nasceu selvagem
Não deixe que ninguém apague a sua chama
Com lágrimas de incompetência.

How much
Does your tongue have to bleed
Before you stop biting it?

Your heart is a lion,
So why are you taming it?

God gave you a loud voice,
A voice box dripping revolution,
So quit trying lower your volume.

You were meant
To rattle the tectonic plates
Of anyone who has ever told you
That you’re not enough.

You were born fiery
Don’t let anyone put out your flame
With their tears of incompetence.

Zienab Hamdan