Arquivo da categoria: reciclagem

Acho que dá…

Modelo da Burda Moden - 1956

Enquanto se leva mais tempo e, às vezes, se gasta mais, para encontrar algo que não incomode suas posturas éticas, está muito em voga a moda vintage. Acho isso ótimo, como já comentei neste blog, porque é uma atitude anticonsumista e extremamente inteligente. Não precisa ter marca famosa, mas pode ter uma ligação afetiva, o que é muito mais relevante.

Se você usa o vestido da sua avó, reformado ou não, esse vestido tem uma história que você está ajudando a contar. Não é sair por aí caçando num brechó de marca um vestido que não tem nada a ver com sua história de vida e seu gosto, e ainda por cima é meio caro. Essa busca é boa quando é feita dentro de casa, sozinha ou com amigas (mãe, pai, irmãos e irmãs também podem ser amigos). Redescobrir a história daquela peça, daquele anel, reencontrar uma foto de alguém usando aquele vestido (“quando e para quem foi essa festa?”) é muito mais do que simplesmente se vestir bem. É viver bem.

Aliás, amei a sapatilha aí de cima e o tom do verde é fantástico… É só tirar o tutu!

Eu quero assim

Estou assistindo a nova série do Canal Warner Pushing Daisies e tem alguma coisa no ar. Claro que dá pra ver a fonte de onde eles beberam e todo mundo já falou isso: Amélie Poulan. Mas isso não tira o mérito de ninguém, afinal eles estão conseguindo fazer uma das coisas mais fofas da tv ultimamente (o casal protagonista é muuuuito fofo). Desde Amélie, ser fofo virou um estilo. Aliás, quem viu o primeiro episódio e já era fã da francesinha pôde reconhecer a música de fundo quando Ned e Emerson vão visitar as tias de Chuck. O fato de as Darling Mermaids Darling serem fanáticas e especialistas em queijos também deixa um pezinho na França.

Aliás, por falar em cenas, antológica a do segundo episódio, quando Vivian “dança” com o cachorro. O ângulo da câmera, as cores, tudo foi muito feliz.

Agora, vamos falar do que mais interessa: estilo. Eu me identifico com o estilo mas não quero sair na rua parecendo uma figura caricata. Então o que fazer?

Cores: muito vermelho com verde, pense em morango. Coisas doces, que derretem na boca (lembre-se: ele é o “pie maker”). Para não virar uma torta de morango com cobertura de escarola, coloque um vestidinho verde, um cintinho de verniz vermelho e vá de sapatilha e carteira prateadas. Fica lindo e original.