Arquivo de etiquetas: ecologia

Inspiração para olhar o mundo com olhos de criança

 

 

Relato para niños (y adultos) escrito y narrado por José Saramago. Un corto colmado de símbolos y enigmas, destinado a una infancia que crece en un mundo quebrado por el individualismo, la desesperanza y la falta de ideales. Cortometraje de animación intervalométrica combinada con dos dimensiones.

Dirección: / Juan Pablo Etcheverry
Guionista: / Juan Pablo Etcheverry
(adaptada de “A maior flor do mundo” de José Saramago)
Ilustración: / Diego Mallo
Produción: / Chelo Loureiro

(Vídeo extraído de elpais.com)

.

José Saramago

Azinhaga, Golegã, 16 de Novembro de 1922 — Tías, Lanzarote, 18 de Junho de 2010

 

Luto

 

Parece impossível que uma coisa dessas ainda aconteça. Parece impossível que as pessoas ainda lavem a calçada com mangueira durante horas e peguem o carro pra ir até a esquina, o mesmo carro que anda com o petróleo que está sendo derramado na água onde vivem milhares de seres e que vai chegar na praia. Parece mentira que ninguém pensa nisso. No dia das crianças no Japão, uma tradição pede que se pendurem carpas para elas, para que cresçam grandes e lindas como esses peixes cheios de cores. Os peixes estão morrendo, o mundo está pedindo socorro… em que mundo essas crianças vão viver? Do que mais a gente precisa pra mudar nossos hábitos e perceber o que é realmente importante e necessário?

Água

 
Não gosto muito de datas para isso ou aquilo, mas queria chamar a atenção para hoje, 22 de março, dia Mundial da Água. Isso mesmo: hoje, teoricamente, temos que parar e pensar nesse recurso tão necessário e indispensável para nossa sobrevivência (nossa, eu incluo os humanos, os animais e as plantas) neste planeta.

Por isso, eu sei que você pensa nisso todos os dias, como eu, mas hoje, especialmente, comece a tomar um banho mais rápido, não lave e não deixe os outros lavarem a calçada com mangueira, não deixe a torneira aberta enquanto escova os dentes ou lava a louça, acumule roupas pra lavar na máquina. Pare, pense, as coisas não são automáticas. É meio apocalíptico dizer que a água vai acabar mas, na verdade, o que vai acabar é a água própria pro consumo. Isso é sério e real. Faça sua parte e influencie pessoas ao seu redor a fazerem o mesmo. O planeta, e nossas futura gerações, agradecem.

O site Planeta Sustentável preparou um especial sobre a data pra quem quiser sabe mais e, como o assunto é água e faz parte do grande assunto sustentabilidade, leia/releia o Manual de Etiqueta Sustentável. Aproveite pra fazer ali um teste, pra ver o quanto suas ações são ou não sustentáveis.

Bora lá viver a vida com consciência!

Inspiração para libertar

 

O que aconteceu semana passada no Sea World (uma das orcas matou a treinadora mais experiente do parque) me fez pensar nos animais presos nesse tipo de cativeiro. Porque não é só estar ali, sem ter o mar inteiro pra nadar, nem utilizar toda a força pra caçar seu alimento, nem procriar na hora certa. É fazer todos os dias, várias vezes ao dia, movimentos repetitivos ao som de uma música bate-estaca altíssima, ser privado de alimento pra ser recompensado na hora do truque e usar 10% (ou menos) da sua capacidade de força e agressividade.

O âncora do Jornal da Band falou uma frase depois de anunciar a notícia que eu quero reproduzir aqui: “Só falta sacrificarem a baleia! Ela já teve sua vida sacrificada por estar trancada naquele tanque”. Bati palmas. Certamente, me solidarizo com a dor da família dessa mulher de 40 anos cujo sonho de infância era treinar baleias. Mas, e a dor do animal? Será que não seria muito melhor investir o dinheiro para manter um show desse porte num programa mundial de proteção ao meio ambiente, para que esses animais pudessem nadar livres, em mares limpos?

Existem animais que adoram a companhia do homem, vivem adaptados à nossa realidade e às nossas casas. Outros, simplesmente, nunca se adaptarão. Serão sempre mais felizes em seus ambientes, longe dos nossos olhos e das nossas mãos. É assim, longe, que eles são lindos. É dessa forma que deveríamos apreciá-los.

Zoológicos que mantém espécies próximas à extinção em suas jaulas são, infelizmente, uma necessidade atualmente. Se não fosse pelo trabalho de reprodução assistida e preservação, muitas delas já teriam desaparecido pela caça predatória ou pela destruição de seu habitat. Mas meu sonho é que isso seja apenas uma medida paliativa e temporária, para que, no futuro, não haja mais necessidade de animais presos.

Se eu acreditar que o homem é dotado de inteligência e compaixão suficientes para cuidar desse planeta e dos que nele vivem, um dia também acreditarei que esse sonho seja realidade. E não precisarei viver num mundo sem pandas, tigres, araras-azuis…

 

Inspiração para ver as cores

 

 

Depois de muita água, carros arrastados, trânsito caótico e quase 100 pessoas mortas, a chuva parou de castigar São Paulo.

E da janela, a promessa c0lorida de calor (muito calor) e tempo seco.

Além, claro, das obras de benfeitoria dos órgãos responsáveis, é dever nosso não jogar lixo na rua, economizar água (sim, a água que vem do céu não é a mesma que sai da sua torneira; por isso, antes de varrer a calçada com a mangueira e tomar banho de 1 hora, seja consciente!) e usar sacola de tecido no supermercado, entre outras coisas.

O verão vem aí… e vem forte!

 

Dia Mundial da Água

Você chega em casa, solta a bolsa, lava as mãos, abre a geladeira e mata a sede com um refrescante copo de água. A caminho do banho, dá um alô para as queridas plantas e constata que estão precisando ser regadas. Isso você fará com prazer, já a louça esperando na pia e as roupas de molho na máquina de lavar, ih, melhor esperar a diarista cuidar dessa parte amanhã. Muito bem. Agora faça uma pausa e volte ao começo da matéria. Entre em casa novamente e imagine o seu mundo sem água. Não dá sequer para conceber a idéia, não é mesmo? Segundo especialistas, se não começarmos a cuidar das reservas de água do planeta já, ficarmos sem esse precioso líquido é exatamente o que vai acontecer.

Dia 22 de março, ou seja, domingo passado, é a data escolhida pela Organização das Nações Unidas para celebrar o Dia Mundial da Água. Mas a gente não precisa de uma data no calnedário pra nos lembrarmos disso. É um momento para conscientizar a população do planeta a respeito dos problemas relativos à escassez deste elemento indispensável à vida. Cerca de dois terços do corpo humano são constituídos de água, assim como a superfície terrestre, que tem dois terços de sua composição líquida. É o elemento que melhor simboliza a essência humana. No entanto, embora a Terra seja conhecida como o “planeta azul”, a água disponível para consumo não é tão abundante como se pode imaginar.

Embaixo do solo brasileiro encontra-se 97% da água potável subterrânea em estado líquido do planeta.

Aproximadamente 97% da água do planeta é salgada. Pouco mais de 2% é doce, mas não está disponível à população, pois encontra-se na forma sólida, em geleiras, calotas polares e neves eternas. Sobra menos de 1% – na verdade, cerca de 0,3% apenas – de água potável para o uso, em rios, lagos e reservatórios subterrâneos. Além disso, menos de 1% dessa água doce disponível provém de fontes consideradas renováveis. “O risco da falta de água é um fato. O homem está cada vez mais se concentrando em cidades – 82% da população brasileira vive em áreas urbanas. Isto gera uma demanda excessiva por água”, afirma o engenheiro e ambientalista David Zee, professor do Departamento de Oceanografia e Hidrologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

A situação é grave no mundo inteiro (especialmente no Oriente Médio, que conta com pouquíssimos recursos), mas podemos dizer que o Brasil é privilegiado. O país conta com cerca de 12% da concentração mundial de água doce e, segundo a Unesco/ONU, possui o maior volume de água doce renovável, com mais 6.220 bilhões de metros cúbicos a serem aproveitados. Embaixo do solo brasileiro encontra-se 97% da água potável subterrânea em estado líquido do planeta. “O Brasil é uma das grandes reservas hídricas do mundo, mas a maior parte da água potável está no Norte e no Nordeste, enquanto a população se concentra nas regiões Sul e Sudeste do país. A demanda é desproporcional”, compara David Zee.

Faça a sua parte

Se cada ser humano do planeta fizer a sua parte e a água potável for devidamente preservada, não precisaremos nos preocupar com a sua falta. Confira algumas dicas básicas para evitar o desperdício:

  • Escove os dentes e se ensaboe no banho com as torneiras fechadas. O mesmo vale para lavar a louça e para fazer a barba. Com a torneira aberta durante todo o “processo”, o gasto ultrapassa os 20 litros. Se você não está usando a água naquele momento, por que deixá-la ir embora?
  • Ao lavar o carro, utilize um balde. Um banho de mangueira de meia hora gasta mais de 500 litros de água, enquanto o uso de baldes consome cinco vezes menos. O mesmo acontece ao limpar a calçada.
  • Use a máquina de lavar somente quando estiver cheia de roupas.
  • Para molhar as plantas, regue só o necessário e, de preferência, nas horas menos quentes do dia (logo pela manhã é o ideal para as plantas e para evitar desperdício). E se a meteorologia prever chuva, a necessidade de água para regar diminui bastante.
  • Evite banhos muito demorados e o uso de banheira.
  • Fique atento a possíveis vazamentos. Uma dica é conferir sempre a conta de água e investigar gastos abusivos e repentinos.
  • Verifique também as torneiras e feche-as bem. Torneira pingando, no final, acaba resultando em um grande prejuízo. São 46 litros desperdiçados por dia.

Por Mônica Vitória – MSN Mulher