Arquivo de etiquetas: artesanato

Flores – Faça a sua

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Flores de tecido são lindas e fáceis de fazer. Da mais sofisticada, que usa renda e cetim, às mais rústicas e artesanais, como as de crochê (as fofuras aí em cima foi minha mãe que fez, exceto a roxinha, que foi presente da Lily), elas ficam charmosas como presilhas no cabelo, como broches enfeitando uma camisa ou blusa, ou até mesmo na bolsa. As de bijuteria, com chatons, feitas com canutilhos ou cristais, são pra quem tem experiência com bordado ou quer se aventurar no mundo da montagem de bijus! A Revista Manequim apresenta o passo a passo desses dois modelinhos de tecido pra você escolher e fazer a sua:

 

 

 

Na edição de setembro do ano passado, a Manequim também publicou uma flor muito fácil de rápida de fazer. Basta enrolar uma tira de tecido franzida e pronto! Foi essa ideia que eu usei pra fazer a flor cor de rosa clarinha aí em cima.

 

.

.

 

A página com as explicações foi fotografada da revista. Clica pra aumentar.

 

 

Customizando com Zíper

Todo mundo viu como o zíper apareceu nos últimos desfiles brasileiros. Menos como aviamento, mais como enfeite, seguindo a tendência dos metais. Eu aproveitei a onda e inventei o meu brochinho:

 

 

Pra fazer a flor, temos que começar fazendo pequenos elos de pedaços de 9 cm (mais ou menos a metade do zíper). Daí é só ir fazendo os elos e costurando uns nos outros com potinhos simples. Tem gente que usa cola quente, também dá certo, mas eu sou tradicional e sempre prefiro costurar. Além disso, estava experimentando, por isso desmanchei várias vezes pra saber o que ficava mais bonito. Se eu tivesse usado cola, teria perdido todo o material. Por isso, eu sempre digo que, com linha e agulha, não tem erro! O tecido do zíper é bem resistente e aguenta super bem ser “desmanchado”, se for o caso.

Pra fazer o miolinho, enrolei um pedacinho de zíper e fui dando um ponto a cada meia volta. Depois que a flor estava pronta, costurei o miolinho.

No total, usei 3 zíperes de 18cm cada. Como não consegui encontrar o tipo destacável, tive que cortar o “carrinho” e aparar as pontinhas, mas ficou bom. A marca do meu zíper é YKK e cada um custou R$0,84. Atrás, coloquei um fecho de broche, que é facilmente encontrado em lojas de peças de montagem de bijuteria. Esse fecho pode ser substituído por um alfinete.

E também inventei um enrolado de zíperes que pode ser usado como broche ou como pingente, alfinetado numa fita:

 

E como tem gente criativa nesse mundo! A Dri postou um broche de lacinho lindinho feito com zíper! E no site dela tem outros links, inclusive um vídeo, em inglês, de uma crafter ensinando a fazer flor de zíper com cola quente no programa da Martha Stewart e uma designer incrível que faz peças inacreditáveis.

Aproveite o feriadão e faça o seu! 🙂

 

Burda – Customizando…

A edição francesa da Burda sempre dedica 4 páginas à projetos de customização. Nunca me deparei com um projeto difícil… É tudo fácil e rápido de fazer. E o que é melhor: fruto de muito olho atento no que está acontecendo e, sempre, bom gosto. Dá uma olhada.

Sabe o jeans manchado, delavê, que o Balmain desfilou e todo mundo amou? Pegue uma calça escura, enrole não muito apertado, coloque no tanque ou num balde grande. Coloque uns 4 litros de água e 1 litro de água sanitária. Deixe de 5 a 8 horas e voilá! Sua calça Balmain está pronta!

Enfeite de correntes multi-uso! Dá pra usar na cintura, no colete, como colar, na blusa de babados (que ficou linda)… Você inventa. Seis correntinhas diferentes presas à uma argola. Mais fácil impossível…

Já essa ideia é pra transformar uma bolsa de tecido com uma decoração folk. Aplicação de tecido, enfeites e brochinhos…

Essa também é fácil e dá um super efeito. Parecida com os colarzões poderosos que aparecerem por aí. Aliás, o molde do meu saiu daí. Uma gola, com um furinho acabado com ilhós de cada lado, cheia de broches e enfeites. Corte a sua em feltro ou lã e junte todos os brochinhos que você tem em casa. Mas lembre-se que deve haver um mínimo de harmonia de cor.

Que tal tentar um desses projetos no final de semana?

Renda

As arteiras do Superziper fizeram dois posts recentes sobre renda, um com um tutorial pra fazer um colarzinho e outro pra fazer um cinto. Engraçado como essas coisas são… Eu tinha feito um colarzinho muito parecido, inspirado numa matéria de uma revista Manequim de 2002 e deixei o coitadinho encostado porque não achei que o caimento tinha ficado bom. Aí, lendo lá no Superziper que elas usaram uma rend sintética, me deu um estalo: minha renda era 100% algodão, então eu podia engomar! Assim, ressuscitei meu colarzinho!

IMG_8162

A renda pode ser facilmente encontrada na 25 de março ou armarinhos. É renda para acabamento de decote, como é conhecida. Para transformá-la em pingente, eu primeiro tive que engomá-la, pra ela ficar certinha e não ficar dobrando para os lados. Como engomar?? Veja as dicas do blog http://alemdecriar.blogspot.com/

 Receita com goma líquida vendida em supermercado (Goma Pox):

• 2 colheres de sopa de Goma Pox

• 1 copo de água ( 250ml)

• Bacia

Dissolva bem as 2 colheres de sopa de Goma Pox em um copo de água ( copo de requeijão). Despeje na bacia e mergulhe o tecido encharcando-o bem. Deixe escorrer e coloque para secar em lugar plano. Quando estiver quase seco, passe bem a ferro.

Receita com amido de milho (Maizena é uma das marcas):

• 1 colher de sobremesa de amido de milho

• 1 copo de água ( 250ml)

• 1 panelinha

• Colher para mexer

Dissolva bem o amido de milho na água fria e leve ao fogo, mexendo sempre. Quando levantar fervura, continue mexendo até perceber que engrossou e desligue o fogo (fica como um mingau bem ralinho). Deixe baixar a fervura e mergulhe o tecido até encharcar bem. Tire-o com cuidado para não se queimar, porque vai estar bem quente. Coloque o tecido em uma superfície plana para secar completamente, depois passe bem a ferro na temperatura adequada ao tecido escolhido.

Receita com termolina leitosa:

• 1 tampinha de termolina leitosa

• ½ tampinha de água

• Plástico para proteger a mesa

• Trincha ou pincel largo

Coloque a termolina e a água em um copo e misture bem até dissolver completamente. Mergulhe a trincha nesta solução e passe sobre o tecido espalhando bem, até molhá-lo completamente. Deixe secar e passe a ferro na temperatura adequado ao tecido e cobrindo-o com um pano limpo. Lave bem o pincel em água corrente depois de usá-lo.

Receita com cola branca:

• 1 parte de água

• 2 partes de cola branca

• bacia

Essa receita é indicada para se fazer trabalhos maiores, porque o tecido fica mais firme. Despeje a cola e a água em uma bacia e misture bem até dissolver completamente a cola. Mergulhe o tecido, cuidando para todo ele fique bem molhado. Retire da bacia e coloque para secar. Passe bem a ferro na temperatura adequada ao tecido. Se for fazer esta receita apenas para um pedacinho de tecido, faça como na receita com termolina.

Devidamente engomada, coloquei duas argolinhas de bijuteria de cada lado. Não coloquei na pontinha porque a minha renda era relativamente larga e ia ficar dobrando. Mas, dependendo da sua renda, pode colocar bem na pontinha mesmo.

IMG_8164

Uma das argolinhas foi colocada diretamente dentro da argola do fecho da corrente. Repare na foto que a argolinha de montagem é a que está meio aberta. Ela fica fixa.

IMG_8163

  A argola do outro lado foi presa para que o fecho da corrente encaixasse nela.

 

Assim, o colar é abotoado na frente mesmo e é super fácil de ser ‘desfeito’, se por acaso a renda tiver que ser lavada ou mesmo se você se cansar e quiser fazer outra coisa com a renda ou com a corrente. Fica lindinho usado sobre regatas ou sobre blusas com decote em V.

IMG_8243

Quanto ao cinto de renda, minha sugestão é simplesmente pegar um bico de renda vendido a metro, ou comprar um pacote com pelo menos 2 metros, dar duas voltas na cintura e fazer um laço. Deixe as pontas caídas. Fica lindo sobre vestidos ou blusinhas de seda. Faça parecido com os lencinhos de Wilson Ranieri, nos desfiles da SPFW Verão 2010. Lindo, né?

Wilson Ranieri - SPFW Verão 2009-10 - 01 Wilson Ranieri - SPFW Verão 2009-10 - 05

Peças fáceis e rápidas de tricotar – Coletes

 

As peças a seguir foram metade baseadas em receitas e metade adaptadas. Por isso, não tenho receita delas mas espero que sirvam de inspiração pois são peças fáceis e ótimas para as intermediárias, digamos assim…

 

IMG_7747 IMG_7749

Esse é um colete bem diferente. As costas são um grande retângulo em meia e só. A frente são duas tiras cruzadas e costuradas nas laterais. Fica muito aconchegante, porque a modelagem abraça o corpo. Usei o fio Pingouin Marte, que é bem grosso e sem torção, o que o torna extremamente delicado e um pouco difícil de tricotar, já que não pode ser puxado nem esticado. Algumas tricoteiras odeiam esse fio justamente por causa disso mas eu gostei. Ficou bem leve e macio, mas o caimento é um pouco rígido. Usei 5 novelos e agulhas 10.

 

IMG_8091 IMG_8095

Esse é basicão e facílimo. As costas são um grande retângulo, calculado na sua medida. Cada lado da frente deve corresponder a 1/3 das costas, ou um pouquinho mais se você quiser fechar mais o pescoço. É só costurar as partes e pronto! Para este colete me baseei numa receita tradicional de quimono, que é tricotado assim, com retângulos, sem diminuições nem aumentos. O capuz fiz porque sobrou lã. O ponto é o tijolinho (tijolinhos alternados em meia e tricô) e eu soltei um ponto a cada 8 para as laçadas na horizontal, desfiando-os até a barra. O acabamento em ponto caranguejo (crochê) é a mão da minha mãe! Eu (vergonha!!) ainda não aprendi a fazer crochê! Só sei fazer ponto baixo, ponto alto e corretinha… mas um dia eu chego lá! A lã é a Pingouin Família e agulhas 6.

 

IMG_8096 IMG_8100

Este colete foi adaptado de uma receita da revista Manequim. Ele é tricotado na horizontal, em ponto barra 3/2, o que o deixa com um caimento incrível. A receita original pedia o fio Pingouin Sedificada usado triplo, mas eu usei Pingouin Fricote e ficou ótimo! Muito fofo! O franzido da frente é conseguido na hora de costurar a gola. Foram quase 5 novelos e agulhas 10. Pra quem quiser, reproduzo abaixo a receita da Manequim:

 

Colete Azul

Tamanho: 40

Material
Pingouin Sedificada (usado triplo) – 6 novelos na cor 525 (m. blue); ag. para tricô PINGOUIN nº 10.

Pontos empregados: Ponto Fantasia – 1ª carr.: * 3 m., 2 t. *; repetir de * a * até o final. 2ª carr.: tric. acompanhando o p.Repetir sempre as 1ª e 2ª carr. Cordão de tricô – direito e avesso em t.

Amostra: um quadrado de 10 cm em cordão de tricô e 3 fios tricotados juntos = 8 p. x 14 carr.

Como fazer

A peça é feita com 3 fios trabalhados juntos.
Montar 30 p. e trabalhar em p. fantasia, aum. à esquerda, cada 2 carr. 2 p. (9 v.). A 17 cm do início, formar a abertura da cava dividindo o trabalho da seguinte maneira: trabalhar sobre os primeiros 24 p. e deixar o p. restantes à espera. A 37 cm do início, deixar esses p. à espera e retomar os 24 p. da esquerda. Trabalhar em p. fantasia até obter 37 cm do início. Juntar os 48 p. na mesma ag. e continuar trabalhando em p. fantasia. A 83 cm do início, formar a abertura da outra cava da mesma maneira que a primeira. A 103 cm do início retomar todos os p. na mesma ag. e dim. à esquerda, cada 2 carr. 2 p. (9 v.). A 120 cm do início, rem. acompanhando o p. Para formar a beirada inferior da peça, unir o fio no p. do canto da Frente Esquerda, levantar 66 p. até o p. central das Costas e trabalhar em cordão de tricô. A 12 cm do início, rem. Unir o fio novamente no p. central das Costas, levantar 66 p. até o p. do canto da Frente Direita e trabalhar em cordão de tricô. A 12 cm do início, rem. Unir as beiradas no centro das Costas com p. invisíveis.

Colete - Manequim

 

 

 

 

Amigas e tachas

Sábado teve encontrinho delícia de amigas blogueiras! Lily, Anah e eu nos encontramos pra almoçar e “tachar” peças. Graças à muitas ideias coletadas por aí que serviram de inspiração, muita criatividade e nenhuma preguiça, mudamos a cara de nossas roupas!!

 

IMG_7957 IMG_7958

Baguncinha sobre a mesa: fotos inspiradoras, o pacotão de tachas e muitas peças à espera de customização

 

IMG_7964 IMG_7960 IMG_7965 IMG_7976  IMG_7972

Anah customizou a bermudinha boyfriend com tachinhas no recorte das costas e um detalhe fofo no bolso da frente

 

IMG_7963 IMG_7967

IMG_7971

Lily e o colete com a gola tachada

  

 IMG_7975 IMG_7974

IMG_7973

A bermuda da Lily recebeu detalhes no interior dos bolsos e nos passantes

 

IMG_7962 IMG_7968

IMG_7978

Meu colete ganhou tachas na frente e atrás 

 

Pra quem se interessar, as tachas de latão (não enferrujam e não descascam) são da Eberle. Usamos a niquelada fosca, tamanho 8mm, que é bem legal pra customizações mais delicadas em roupas. Pra tênis, acabamos achando que ficaria melhor a de 10mm, mas a Anah levou as tachinhas que sobraram do pacotão de 1000 pra colar com cola de sapateiro num All Star preto. Eu ainda tenho outras peças pra tachar, mas vai ter que ser outro dia porque caaaansa…

Mais do que as peças lindas, gostoso mesmo foi prosear a tarde toda com amigas queridas! Essa é a verdadeira beleza de tudo!

 

Peças fáceis e rápidas de tricotar – XALES

Xale nada mais é do que um grande cachecol. Um pouco mais largo e um pouco mais curto (ou não) pode ser feito com os mais diferentes pontos e tipos de fios. Não tem costura, não tem complicação! É uma ótima peça para quem está começando. Nenhuma das peças abaixo tem receita, eu fui fazendo todas de cabeça e resolvendo os problemas a medida que eles apareciam. Elas servem de inspiração pra você montar a sua: faça uma amostra, escolha um fio apropriado e boa sorte!

 XALE COM PONTOS DERRUBADOS

IMG_7738

Este cachecol/xale é bem diferente. Usei seis fios diferentes, tricotados juntos em ponto tricô com agulha 12. O trabalho fica duro e pesado mas pra deixar a peça molinha e gostosa, usei um truque: na penúltima carreira, deixei cair um ponto a cada 3. Arrematei a última carreira normalmente e fui desfiando os pontos derrubados até embaixo. Parecem franjas na horizontal (uma leitora me pediu pra dar a receita do truque… tá aqui!!). Nunca desfie o primeiro nem o último ponto. E sempre acabe com uma carreira tricotada e arrematada, senão a peça se desmancha.

IMG_7737IMG_7432

Os pontos já desfiados e os fios utilizados.

 Dá pra usar de várias formas:

IMG_7734IMG_7735IMG_7736

XALE LISTADO E TORCIDO

IMG_7739IMG_7740

Este é um retângulo, com listas em ton sur ton, feito com a lã Paratapet, que é uma lã para bordados e tapeçarias. Ela é mais grossa, torcida e é 100% lã. Sem o acrílico, fica um pouco pesada e também não tem o mesmo caimento de um fio com poliamida, por exemplo. Então, aproveitei o que ela tinha de melhor: ela esquenta muito e pode ser usada em peças mais estruturadas. Por ser mais pesada, escolhi um xale pequeno. Pra não ficar muito comum, o truque aparece na hora de vestir: um lado fica do direito o outro do avesso. Acho lindo as listas no avesso e assim dá pra mostrar. Prendi com um palito pra cabelo fininho, que entrou entre os pontos e não “machucou” a peça. Usei agulha 7.

XALE COMPRIDO E MULTI-USO

IMG_7741IMG_7743IMG_7744IMG_7745

O legal desse xale é o sentido do trabalho: ele não foi feito no sentido do comprimento, como se faz a maioria dos xales/cachecóis, mas no sentido da largura! Pra isso, foram 150 pontos na agulha 12 e muita dor nos braços, porque o trabalho ficou bem pesado. Essa lã é a Gaia, da Aslan, que já saiu de linha. O efeito é lindo, o dourado com esse rosa é maravilhoso, o caimento é fantástico, mas ela tem um grande defeito: é pesadíssima!! E também não rende nada: pra fazer essa peça gastei quase 5 novelos. Enfim, nem tudo é perfeito. Todo tricotado em cordão de tricô, apenas fiz uma barrinha de ponto meia pra aplicar alguma coisa, talvez uma renda dourada… Ainda não sei, tá bonito assim porque a lã já é bem trabalhada.

Inspirou-se?? Agora, invente o seu!