Arquivo de etiquetas: poesia

Você precisa sonhar – Dream on

Artwork by Ben Lewis Giles

Menina, preciso te falar…
Você precisa sonhar.

Sonhar até sentir seu coração palpitando, os lábios se abrindo e os olhos fechando. 

Sonhar acordada, fazer mil e um planos.
Acreditar no amor, acreditar no futuro, acreditar que se pode na vida ter tudo.

Sonhar com amantes, ter fantasias malucas.
Sentir-se por um momento como quem não se arrepende nunca.

Escrever um diário, tirar fotos e colecionar canções.
Armazene combustível para as suas ilusões.

Não se esqueça nunca delas, você precisa saber,
que a vida vai te alcançar e tentar te endurecer,
e quem perdeu a capacidade de sonhar e sentir, não vai viver de verdade, só existir.

Por isso eu te digo e repito: cultive frio na barriga, cultive encantamento, cultive flores, amores, e maravilhamento.

Veja e sinta tudo como se fosse a primeira vez, porque, na verdade, sempre será. Não é nunca a mesma folha que cai, nem o mesmo gosto do beijo, nem o mesmo adeus, nem a mesma chegada. Estamos sempre abrindo um novo caminho, deixando novas pegadas.

E no meio do frio seu coração vai estar quentinho e você poderá aquecer alguém.
E esse alguém vai vir cheio de sonhos também.

DREAM ON

Girl, I have to let you know
You can never let your dreams go.

Let your heart explode in a million pieces,
swallow the sun with open lips and kisses,
close your eyes and see how clear it all gets…

Daydream every day; draw the map of your own Neverland.

Be free, be bold, be daring.
Limitless, strong, overwhelming.

Have a thousand lovers in your dreams, indulge your wildest fantasies.
Allow yourself to be fierce, forget consequences.

Write a diary, take pictures, have a collection of your favorite passions;
Use them as fuel for your actions.

Never forget what illusions can do
You must understand if you want to get through
Reality will gain on you and try to break your heart,
and make your skin thick so nothing will reach the core;
And if you forget about dreams and desire
That’s not living anymore, just slowly dying.

That’s why I keep telling you so you know what I mean:
be proud of those goosebumps that show on your skin.
See the world with newborn eyes, always have flowers around
And look up; never, ever, look down.

Embrace every feeling as if it’s the first time you meet
Because, you see, there’s no better liar than memory;
It’s never the same leaf floating down from the sky
The taste of the kiss is never the same from last night.
Saying goodbye always hurts somehow differently
And saying hello is always a mystery.
We are always opening new tracks in our souls
And leaving fresh footprints on the road.

And when it’s cold and lonely your heart will be warm
And you can share your heat with someone if you want.

by Renata Tufano

artwork-by-ben-lewis-giles

O amor é uma companhia.
Já não sei andar só pelos caminhos,
Porque já não posso andar só.
Um pensamento visível faz-me andar mais depressa
E ver menos, e a mesmo tempo gostar bem de ir vendo tudo.
Mesmo a ausência dela é uma coisa que está comigo.
E eu gosto tanto dela que não sei como a desejar.
Se não a vejo, imagino-a e sou forte como as árvores altas.
Mas se a vejo tremo, não sei o que é feito do que sinto na ausência dela.
Todo eu sou qualquer força que me abandona.
Toda a realidade olha para mim como um girassol com a cara dela no meio.

Alberto Caieiro

Fotos: Robert Donat e Deborah Kerr em Perfect Strangers (1945)

O Querer

Queria tanto ver

As coisas nas quais não acredito mais

Queria poder saber

Que consigo, que sou capaz

Que nem tudo está perdido

Ainda que eu não veja mais

Que a palavra extinto ficou no passado

Que o modo de pensar mudou

Que as espadas viraram relhas de arado

Que o canto dos passarinhos ecoou

Queria acreditar na beleza humana

Queria acreditar na paz

Queria acreditar que esta vida

É mais do que levar ou deixar pra trás

Queria acreditar que o mundo é lindo

Queria acreditar que posso mais

Acreditar que viver não é optativo

E que matar não é permitido, jamais

Queria fazer a diferença

Queria poder erguer a voz

Queria resgatar a crença

Que, na verdade, só depende de nós

Queria poder sentir e fazer parte

De tudo que vive e que respira

Queria provar que a verdadeira arte

É apenas viver em harmonia.